Brasil lança marca internacional de exportações de material genético

28/08/2019

Brazilian Breeders potencializará trabalho das casas genéticas no exterior

Para ampliar a entrada em mercados do exterior, o setor de genética avícola do Brasil lançou uma marca internacional: a Brazilian Breeders. A iniciativa foi lançada oficialmente nesta quarta-feira (28), durante o Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (SIAVS), em São Paulo.

Parceria da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), a ação potencializará o trabalho das casas genéticas em feiras internacionais, road shows e eventos em mercados potenciais. “A sanidade é um problema no mundo, e o Brasil tem sanidade plena”, ressaltou o presidente da ABPA, Francisco Turra.

Em 2018, as exportações de genética avícola brasileira representaram receita de US$ 76,7 milhões. Segundo Turra, o setor pretende crescer 15% este ano. Para 2020, a meta é ainda mais ousada: avanço de 30%.

Na avaliação de Ricardo Santin, diretor executivo da ABPA, a marca é uma prova de que “o Brasil é um parceiro de outros mercados”. “Nós vendemos a carne, mas queremos mostrar que também podemos vender o material genético”, disse.

Composta por nove empresas do setor, a Brazilian Breeders junta-se às demais marcas internacionais da avicultura e da suinocultura do Brasil: Brazilian Chicken, Brazilian Egg e Brazilian Pork. Fazem parte da iniciativa a Aviagen, Globoaves, Hubbard, Avícola Catarinense, Grupo Alvorada, Hy-Line do Brasil, Cobb, Hendrix Genetics e Pluma.

https://www.flickr.com/photos/abpabr/page2

ABPA: Sobre COVID-19 POSICIONAMENTO SETORIAL

Leia Mais

Novo ABPA Data gera competitividade com dados estratégicos para o setor

Leia Mais

Conheça os projetos de apoio à exportação de proteínas brasileiras

Brazilian Pork Brazilian Chicken Brazilian Egg
WordPress Image Lightbox