Nova tarifa aos EUA pode beneficiar vendas de carne suína brasileira para China

23/03/2018

São Paulo, 23 de março de 2018 – Os embarques brasileiros de carne suína podem ser beneficiados com a possível elevação da tarifa de importação da China aos Estados Unidos. A constatação é do presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra, a partir do anúncio do Ministério do Comércio chinês da possibilidade de aumento para 25% das tarifas para produtos suínos norte-americanos.

Em 2017, os Estados Unidos exportaram para a China o equivalente a 275 mil toneladas de carne suína  in natura , gerando receita de US$ 488 milhões (fonte: Trademap) .  No mesmo período,  conforme a ABPA,  o Brasil embarcou 48,9 mil toneladas para o território chinês, com receita de US$ 100,6 milhões.

De acordo com Turra, os importadores chineses já vinham incrementando suas compras desde janeiro deste ano.  No bimestre, a alta acumulada chega a 140%, com 25,5 mil toneladas embarcadas.

Com o embargo russo, o país asiático assumiu, em fevereiro, a liderança entre os maiores compradores de carne suína do Brasil, importando 11,959 mil toneladas no mês (o equivalente a 28,4% do total).

“Houve um notável incremento nos negócios com o mercado chinês no primeiro bimestre deste ano.  Neste contexto, o Brasil sempre manifestou seu interesse em fortalecer as parcerias pela segurança alimentar na China.  Vemos que, a partir deste novo cenário, esta parceria pode ser significativamente ampliada, reduzindo os impactos do embargo russo”, ressalta o presidente da ABPA.

ABPA promove curso sobre Uso Sustentável da Água

Leia Mais

ABPA prorroga prazo para submissão de trabalhos no Mérito de Pesquisa Aplicável

Leia Mais

Conheça os projetos de apoio à exportação de proteínas brasileiras

Brazilian Pork Brazilian Chicken Brazilian Egg
WordPress Image Lightbox