Exportações de ovos exportam 9,4 mil toneladas em 2022

17/01/2023

Resultado das vendas no ano cresce 24,2% em receita

São Paulo, 17 de janeiro de 2022 – As exportações brasileiras de ovos (considerando produtos in natura e processados) totalizaram 9,474 mil toneladas nos doze meses de 2022, volume 16,5% menor que o realizado no mesmo período do ano anterior, com 11,346 mil toneladas.

Em receita, o resultado total das vendas do ano chegou a US$ 22,419 milhões, resultado 24,2% superior ao registrado no mesmo período de 2021, com US$ 18,054 milhões. É o melhor resultado registrado desde 2015.

No mês de dezembro, as vendas de ovos alcançaram 431 toneladas, volume 82,7% menor que o registrado no mesmo mês de 2021, com 2,492 mil toneladas. A receita registrada no período chegou a US$ 1,296 milhão, número 67,5% menor que os US$ 3,991 milhões registrados em dezembro de 2021.

“Ao mesmo tempo em que não impactaram a oferta interna de produtos, as exportações de ovos no ano passado geraram divisas relevantes para o país, em um momento especialmente importante diante da alta histórica dos custos de produção. Neste contexto, a realização da Copa do Mundo gerou bons números para os embarques”, avalia o presidente da ABPA, Ricardo Santin.

Os Emirados Árabes Unidos continuam como o principal importador da proteína brasileira. Em 2022, importaram 4,453 mil toneladas, volume 35,6% menor que o realizado no mesmo período de 2021, com 6,915 mil toneladas.  Destaque do ano, por sua vez, foi o Catar, país sede da Copa do Mundo, que ocupou o segundo posto no ranking de exportação com o total de 1,107 mil toneladas, número 127,8% superior ao registrado em 2021, com 486 toneladas. No terceiro lugar, o Japão importou 1,093 mil toneladas, com desempenho 6,6% inferior ao registrado em 2021, com 1,171 mil toneladas.

“Os principais países compradores dos ovos brasileiros são mercados de alto valor agregado, o que gerou receitas importantes para a avicultura de postura, especialmente em um ano muito desafiador para o setor que enfrentou altas históricas dos custos de produção. O mercado doméstico é e continuará sendo o grande foco das empresas produtoras, mas ano após ano novos mercados têm sido abertos e a expectativa é que passo a passo o Brasil vá aumentando sua participação em mercados importantes, como é o caso do México, por exemplo”, avalia o diretor de mercados da ABPA, Luis Rua.

ABPA REFORÇA PROTOCOLOS PARA PROTEGER BIOSSEGURIDADE SETORIAL

Leia Mais

Exportações de carne de frango mantém alta em novembro

Leia Mais

Conheça os projetos de apoio à exportação de proteínas brasileiras

Brazilian Pork Brazilian Chicken Brazilian Egg
WordPress Image Lightbox